Sistema CNA/SENAR leva diplomatas para conhecer a caprinocultura de leite do DF

Publicado em 13 de Março de 2018

A propriedade visitada participa do programa ATeG do SENAR-DF

Os alunos do curso de formação de diplomatas do Instituto Rio Branco deixaram a sala de aula para visitar o campo na quinta-feira (8). A convite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o grupo conheceu a caprinocultura de leite e o trabalho de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do SENAR-DF na propriedade rural Recanto das Águas, em Luziânia (GO).

A visita faz parte da 3ª edição “Diplomatas no Campo”.  De acordo com a Superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra, o programa busca aproximar os diplomatas do setor agropecuário brasileiro. “A maior parte dos diplomatas vem do meio urbano. Essas visitas a campo são fundamentais para auxiliá-los já que, no futuro, eles irão atuar diretamente nas negociações internacionais que impactam o setor como um todo”, disse.

Para o diplomata Diego Alfieri, é necessário conhecer na prática o que o produtor faz para que ele seja bem representado em uma negociação. “Está sendo uma ótima experiência. Não poderíamos defender o Brasil no exterior se não conhecêssemos o próprio país ou as pessoas que estão aqui produzindo, gerando renda”.

Diego disse ainda, que todo o setor agropecuário é afetado por medidas comerciais negociadas lá fora, “são barreiras tarifárias, sanitárias, fitossanitárias, e precisamos trabalhar essas questões juntos para saber qual a demanda do pequeno, do médio e do grande produtor”.

Na fazenda Recanto das Águas, o proprietário Armando Rollemberg cria cabras da raça Anglo-Nubiana para produção de leite e queijo.  “Hoje, 40 animais produzem 100 litros de leite por dia. Em seis meses pretendo dobrar a produção, mas ordenhando apenas 60 animais e o Senar terá papel importante nessa missão”, explicou Armando.

O coordenador de Assistência Técnica e Gerencial do Senar-DF, Marco Aurélio Rocha, explicou ao grupo o trabalho que tem sido desenvolvido na propriedade pelo programa. “A ATeG mostra a realidade que a propriedade rural tem com relação à produtividade e seus gastos e receitas”.

A assistência sugeriu ao proprietário da fazenda que introduzisse uma raça diferente com aptidão maior para produzir leite e aumentar a produtividade da fazenda. “A raça Saneen é própria para produção de leite. As cabras cruzadas já estão apresentando maior eficiência que as puras”, completou Rocha.

 

Fonte: Ascom CNA/SENAR com adaptações

Foto: Tony Oliveira/CNA